ELETRIZAÇÃO POR ATRITO

É uma descoberta bem antiga ou seja, a primeira descoberta no campo da eletricidade, do tempo em que Tales de Mileto atritou um pedaço de âmbar com lã.

Quando dois corpos são atritados, o que eletrizou e o que foi eletrizado ficam com cargas de sinais opostos.

Mica e seda antes da eletrização.
Ambos estão neutros.
eletro17a.jpg
Após a eletrização.
Observe que as cargas adquiridas
são opostas
eletro17b.jpg

O fenômeno mais comum da eletrização por atrito é uma manifestação da natureza, ou seja, o raio.

eletro08.jpgAcredita-se que durante uma tempestade, a movimentação de partículas de gelo e gotículas de água vão atritando as nuvens, fomando cada uma duas seções: uma com cargas elétricas positivas e outra com cargas elétricas negativas.

Entre essas duas seções forma-se então um potencial elétrico extremamente elevado, possibilitando assim o escoamento de cargas elétricas entre elas, manifestação esta, conhecida como relâmpago.

 

eletro09.jpg

[voltar]