ELETRIZAÇÃO POR INDUÇÃO

Um dos fenômenos mais comuns da eletrização por indução, pode ser verificado quando penteamos o cabelo e depois aproximamos o pente de pedacinhos de papel; veremos então que os pedacinhos de papel são atraídos pelo pente.

Isto acontece porque não é necessário um contato direto entre um corpo eletrizado e um condutor neutro. Isto pode ser feito por indução eletrostática.

eletro03.jpg
Um bastão eletrizado positivamente é aproximado de uma esfera metálica neutra pendurada por um fio isolante.
A carga positiva do bastão atrairá cargas negativas da esfera e repelirá as cargas positivas.
Quando o bastão é afastado, cessa o processo de indução eletrostática e a esfera volta à neutralidade.

Para que a esfera fique eletrizada negativamente, é necessário tocar com o dedo a extremidade positiva da esfera e em seguida retirar o dedo e afastar o bastão.

O que aconteceu?

A Terra é ao mesmo tempo um grande doador e receptor de elétrons. Qualquer corpo eletrizado que estiver em contato com a Terra permitirá, dependendo da carga deste, a passagem de elétrons da Terra para o corpo e vice-versa. Como o corpo humano é um bom condutor de eletricidade, o ato de tocarmos a esfera com o dedo permite a movimentação de elétrons entre os dois.



Resumindo:

Quando um corpo eletrizado negativamente é ligado à Terra, seus elétrons em excesso escoam para ela, fazendo com que esse corpo fique descarregado ou neutro.

Se o condutor for eletrizado positivamente, ao ser ligado à Terra, os elétrons livres da Terra se deslocarão para o corpo, até que o mesmo seja neutralizado ou descarregado.

Caso especial:

Quando aproximamos um bastão eletrizado de dois corpos neutros A e B, encostados um no outro, sobre uma base isolante (por exemplo a cera), não é preciso estabelecer o contato desses corpos com a Terra para eletrizá-los e mantê-los assim após o afastamento do bastão, conforme ilustra a figura abaixo:

[voltar]